Curiosidades sobre as mamas

A natureza é perfeita em suas imperfeições.

Você sabia que….

 A maioria das mulheres tem um seio maior que o outro, e geralmente é o do lado esquerdo;

 – Homens também podem ter câncer de mama;

 – Os mamilos ficam mais escuros durante a amamentação por causa de hormônios que são liberados;

 – Existe uma faculdade em Hong Kong em que você pode ser especialista em seios e sutiãs;

–  Fumantes tendem a ter seios menos firmes, pois no cigarro há substâncias químicas que quebram a elasticidade da pele;

 Apesar de raro, homens também podem lactar. É que, assim como as mulheres, eles também têm glândulas mamárias e que podem ser afetadas com algumas medicações e produzir leite;

 Além de silicone, outras substâncias já foram injetadas nos seios para aumentar o tamanho. Entre elas: cartilagem de boi, bolas de marfim, Teflon, borracha moída, leite de cabra e resina epóxi. Impressionante, não !?

 Uma mulher no Texas segura o recorde de maior doadora de leite materno, cedendo 86 galões por dia;

 Quatro em cada cinco mulheres usam o tamanho de sutiã errado, fato que pode causar problemas na coluna e dores de cabeça;

–  Quando a mulher emagrece muito, seus seios podem ficar flácidos, pois o processo de emagrecimento também elimina gordura dessa região.

– Para praticar esportes, as mulheres devem escolher sutiãs e tops apropriados que protejam os seios e ofereçam sustentação para movimentos bruscos.

–  Segundo pesquisadores, cansada dos incômodos causados pelo uso de espartilhos, a francesa Herminie Cadolle resolveu cortá-los dando origem ao primeiro sutiã em 1889, mas foi somente em 1914, após algumas modificações na aparência e no conforto que a americana Mary Phelps patenteou a invenção.

–  Ao contrário do que muitas mulheres acreditam, a amamentação em si não é responsável pela flacidez nos seios. Os seios crescem devido à produção de leite, o que faz com que a pele estique. Quando eles voltam ao seu tamanho normal, depois da amamentação, a pele pode não voltar a ser o que era antes. O número de gestações também interfere na elasticidade dos seios.

–  Mulheres com seios muito pequenos podem amamentar normalmente, pois o tamanho não interfere na capacidade de produção de leite. O tamanho dos seios depende em boa parte da quantidade de gordura presente.-  Mulheres que possuem silicone podem amamentar normalmente, os casos em que o silicone impediu a amamentação são muito raros.

– Com o passar os anos, os seios tendem a ficarem flácidos, mas isso se deve não só à ação da lei da gravidade, mas também à diminuição das glândulas e do colágeno que passam a ser substituídas por células de gordura.

–  Homens também possuem glândulas mamárias e mamilos mas normalmente não produzem leite. Homens podem produzir leite em alguns raros casos de tumores da hipófise (prolactinoma).

–  Os mamilos podem ficar eretos devido ao aumento do fluxo sanguíneo gerado pela excitação sexual, estímulo físico ou mental. O processo é semelhante ao que causa a ereção no pênis masculino.

–  Geralmente entre 8 e 11 anos, o aumento das taxas sanguíneas do hormônio estrogênio estimula o crescimento das glândulas mamárias e camadas de gordura que dão volume aos seios. Eles param de crescer por volta dos 18 anos. O processo varia de pessoa para pessoa e principalmente de acordo com fatores genéticos.

–  Durante o período pré-menstrual é comum algumas mulheres sentirem dores nos seios. Isso acontece devido ao aumento na retenção de líquido que faz os seios ficarem inchados e distendidos, causando dores locais.

–  Em média, o peso de um seio é de 400 gramas, o que corresponde a até 5% da gordura corporal e aproximadamente 1% do peso total de uma mulher.

–  De acordo com o Guinness Book, o livro dos recordes, os maiores seios naturais do mundo são da Americana Norma Stitz. Ela tem 2,59m de busto e cada um de seus seios pesa aproximadamente 20 quilos.

– Também segundo o Guinness Book, o posto de maior seio siliconado, disputado pela brasileira Sheyla Hershey que chegou a ter 5,5 litros de silicone, passou a ser da americana Maxi Mounds que tem 7 litros em cada mama.

–  A primeira mulher a implantar próteses de silicone do mundo foi a americana Timmie Jean Lindsey no ano de 1962. Seu objetivo era fazer uma cirurgia para retirar uma tatuagem do seio, mas quando os médicos perguntaram se ela gostaria de participar da primeira tentativa de implante da história, ela aceitou.

–  A fabricante de lingeries Triumph fez um levantamento que constatou que na Europa, as inglesas são as que possuem os maiores seios, seguidas pelas dinamarquesas, holandesas e em último lugar as italianas.

–  De acordo com dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica, os Estados Unidos é o país com o maior número de plásticas para implantes de silicone no mundo, seguidos de Brasil, México, Itália e China.

–  Segundo dados de 2010 da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, são realizadas cerca de 110 mil cirurgias de aumento de mama por ano, o que equivale a uma média de uma cirurgia a cada cinco minutos.

–  Até os anos 90, as próteses mais procuradas tinham entre 120 e 140 ml. Na última década, a média aumentou ficando em torno de 200 e 250 ml e atualmente as próteses mais procuradas têm a partir de 305 ml.

–  O silicone só passou a ser utilizado como material para aumentar os seios a partir dos anos 60, antes disso foram testados materiais como marfim, bolsas de vidro, cartilagem de touro, poliéster e outros materiais que, como se pode imaginar, não tiveram um resultado muito satisfatório.

–  Estudos feitos na Victoria University de Wellington comprovam que a parte do corpo das mulheres que os homens olham mais e por mais tempo são os seios.

–  Entre as musas do vídeo game, Lara Croft é a personagem que possui os seios mais avantajados. Eles foram criados pelo designer Toby Gard.

–  A ovelha Dolly foi criada a partir de uma glândula mamária da mãe, por isso seu nome foi uma homenagem à cantora country americana Dolly Parton.

–  Antes de se aventurar fazendo um topless nas praias pelo mundo a fora, recomenda-se conhecer as leis locais. Estados como Texas, Havai, Ohio e Nova York, por exemplo, permitem a prática, mas em outros lugares como em Dubai, a punição pode chegar a 6 meses de prisão.

–  O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum e temido entre as mulheres. Apontado como o mais letal entre mulheres na faixa etária de 40 a 69 anos, este câncer pode ser combatido com grandes chances de cura se houver um diagnóstico precoce e uma das maneiras de fazê-lo é o através do exame nas consultas periódicas ao mastologista.

–  Depois de várias campanhas de incentivo ao auto-exame, o INCA (Instituto Nacional do Câncer) resolveu suspender a recomendação. Alguns dados mostraram aumento da ansiedade, não justificada por achados reais nos exames (elevado número de falsos positivos). A questão ainda gera polêmica.

–  Um câncer de mama pode estar presente até mesmo oito anos antes de se tornar clinicamente detectável na palpação. Deve-se a isso a enorme importância da mamografia, que pode detectar alterações muito antes de se tornarem palpáveis.

Interessante, não!?

Faça seus exames regularmente ! Previna-se !  Você merece o melhor!

Deixe seu comentário